Leandro Ishida Buda

Meu nome é Leandro, sou professor de educação física e no período de agosto de 2015 à junho de 2016, fiz um intercâmbio para a Austrália, especificamente em Gold Coast. Eu havia decidido fazer o intercambio com um ano de antecedência, o que me possibilitou fazer as coisas com mais calma, sem pressa e tudo mais organizado.
Na época, eu estava trabalhando muito, tinha 9 empregos, não tinha vida social e estava cansado de tanto trabalhar. Percebi que não estava vivendo e sim apenas sobrevivendo, e não queria mais aquilo pra mim.
Um amigo da época do colégio tinha acabado de voltar de um intercambio e fiquei muito surpreso de como ele voltou, mais maduro, com idéias diferentes, parecia outra pessoa, muito mais evoluída.
Fiquei impressionado e senti que queria aquilo pra mim. Me informei mais como ele tinha feito, com qual agencia, fiz todas perguntas possíveis. E no final ele me passou o contato da agencia Mel International, me disse para falar com a Cris ou com a Grazi. No dia seguinte já liguei para saber todas as informações. Até então eu não sabia de nada, apenas tinha ouvido falar de Sydney.
As duas me atenderam super bem e me explicaram como era o perfil de cada cidade, se ia de acordo com o que eu desejava.
Me apaixonei por Gold Coast, uma cidade pequena e muito turística, onde poderia morar na praia. Tive muitas opções de escolas onde elas me passaram, para todos os objetivos, seja conseguir diplomas mais avançados ou para apenas ter uma experiência no exterior e aprimorar o inglês. Decidi por uma escola com horários mais flexíveis e que não fosse tão cara, pois o meu objetivo maior era experiência de vida e não tanto na parte acadêmica, o inglês viria como consequência. Após decidir a escola, optei por passar o primeiro mês em casa de família, o que a agencia me aconselhou e não me arrependo dessa escolha, alias agradeço por elas terem me direcionado para esse caminho, pois me senti mais acolhido nesse momento.
Era minha primeira viagem internacional, um país com uma língua onde eu não dominava, uma cultura diferente. A família que eu morei foi fantástica, me acolhei super bem, me deram muitas dicas de como era a vida na australia, seja de costumes, de qual ônibus pegar, de como fazer cartões para ter desconto, qual comida comprar, o que foi essencial para o restante da minha experiência no pais. Super indico passar o período inicial em homestay. Na minha escola, tive a oportunidade de conviver com pessoas do mundo inteiro, literalmente! Onde lá, todos estavam na mesma vida de intercambista, fiz muitos amigos, onde tenho contato até hoje. Fiz 4 meses de curso de inglês. Após o período da homestay, fui morar sozinho, em um apartamento com mais 3 pessoas de frente para o mar, o meu maior sonho era esse, dormir ouvindo o som das ondas, e eu consegui. Com dois meses de australia, consegui um emprego em uma pizzaria, uma das maiores redes de delivery do mundo, para entregar pizza de bicicleta e carro.
Fiquei 7 meses trabalhando lá, uma das melhores experiências do meu intercambio, pois eu convivia com pessoas locais, falavam somente em inglês, o que fez eu melhorar muito.
Acredito que meu inglês melhorou muito mais trabalhando, pois se eu não forçasse para entender, eu não conseguia trabalhar. Quando sai do Brasil já havia programado fazer um mochilão pela Ásia, a principio queria conhecer Tailândia e Indonesia. Após os 4 meses, fiz uma viagem de um mês para Tailândia, Indonesia, Cingapura e Malásia. Experiencia incrível, pude ver um choque de realidade, culturas totalmente diferentes, muito ricas, comidas exóticas, pessoas do mundo inteiro. Muitas coisas inesperadas aconteceram, até perder o meu mochilão eu perdi, porem consegui recupera-lo, historias que eu nunca vou esquecer. Voltei para a australia, e estava certo de voltar para o brasil, pois havia fechado apenas 5 meses de intercambio. A idéia de voltar não me soava bem, eu sentia que tinha mais coisas para se viver lá, e como eu tinha conseguido um emprego, consegui economizar inicialmente para voltar para o brasil.
Vi que era uma quantia para renovar o meu visto e em 3 dias, com o auxilio novamente da Grazi e da Cris, renovei meu visto para mais 5 meses para fazer um curso de surfe. Isso mesmo, eu tinha aulas de surfe e um visto tão desejado para morar na Austrália. Decidi economizar mais dinheiro para fazer mais uma viagem.
Consegui mais 2 empregos além da pizzaria, limpava quartos de hotel de dia, assava costela em uma barraca de uma feira de comidas no fim da tarde e entrega pizzas a noite. Foi uma rotina muito desgastante, mas muito recompensável. Eu ganhava em uma semana de trabalho, o que eu ganhava em um mês de trabalho no brasil. Consegui economizar dinheiro e fazer a minha viagem. Decidi ir para o japão, país de origem de meus familirares e queria fazer uma viagem com estilo diferente. Não queria fazer uma viagem totalmente turística, queria ver e sentir como era a vida dos locais e então resolvi fazer um trabalho voluntario em Laos e no Vietnã. Países que eu nunca imaginei ir e quando vi estava cuidando de crianças em Laos e ajudando em um restaurante para pessoas carentes no Vietnã. Uma experiência inexplicável, uma mistura de sentimentos, aprendizados que vou levar para o resto da minha vida. Além do Japão, Laos e Vietnã, consegui ir para o Camboja e mais uma vez Tailândia, com o dinheiro que consegui trabalhando apenas 4 meses. Na volta para o brasil, fiz escala no chile, onde resolvi ficar alguns dias para conhecer mais um pais. Infelizmente lá, fui roubado, onde levaram todo meu dinheiro e celular. Graças a minha família e amigos, consegui retornar ao brasil sem maiores complicações. Retornei ao brasil, sem nenhum dinheiro porém com muita, mas muita historia pra contar. Muitos aprendizados, muitas experiências, que para mim, valeram mais do que o dinheiro ganho. Não me arrependo de nada do que fiz ou que deixei de fazer, vivi o que tinha que ser vivido, sonhos atrás de sonhos, abri meu coração e minha mente como nunca tinha aberto antes, aproveitei cada segundo. Voltei com outra visão de mundo, de vida, de pessoas. Hoje, dou aula em uma escola bilíngue, graças a essa minha experiência em outro pais. Aconselho a todos que tiverem a oportunidade de fazer um intercambio, que não perca essa chance. Com o apoio de seus familiares, amigos, uma agencia que te dá todo suporte possível para que isso aconteça, com certeza, será a melhor experiência da sua vida!!!